DSCF6643

SER PSICÓLOGA É...

Existem profissões que têm como base de trabalho o afeto [eu chamo-lhe Amor], profissões que resultam da possibilidade de uma relação segura [eu chamo-lhe criar laços], profissões que destapam as virtudes de cada um e remendam as imperfeições [eu chamo-lhe renascer], profissões que são emoções; sentimentos; vivencias; sonhos; medos; perdas…

Existem profissões que sabem a obrigação outras que sabem a liberdade!

Profissões repletas de regras, outras de sensações.

Profissões que limitam Sonhos, outras que os potenciam.

Trago em mim a maior das missões que algum dia imaginei ter: potenciar a capacidade de Sonhar, clarificar o caminho que leva ao Amor [principalmente o próprio], caminhar ao lado de alguém que procura o seu bem-estar!

Ser Psicóloga é mais do que ter uma profissão. É sobretudo ser pessoa e colocar amor e fé em cada caso que recebo.

É colocar-me no lugar do outro, saber o que dizer para aliviar a dor, potenciar a mudança, clarificar o caminho, desconstruir e construir tudo outra vez e muito mais do que coloco aqui em palavras.

Ser Psicóloga é caminhar “de mãos dadas” com quem precisa de luz no caminho...

O MEU LIVRO

“De uma Mulher para Mulheres que Amam Demais”, foi lançado em 2014. Nesse momento, a sua base de construção residiu nos textos publicados no Blog – A Psicóloga que também é Blogger – mas especialmente selecionados e pensados paras as Mulheres que amam demais.

As Mulheres que amam demais, surgiram na minha vida em janeiro de 2014, no decorrer do meu percurso Clínico, onde criei um método terapêutico para esta temática. Nesse caminho surgiu este pequeno livro, carregado de afeto, o afeto de quem escreve o seu primeiro livro, com um brilho no olhar!

Não é um livro de autoajuda, nem um livro técnico ou científico. É apenas um conjunto de páginas escritas, por uma pessoa que não é escritora (mas sonha ser um dia), que escreve com amor, numa tentativa de adoçar corações com esperança de despertar em quem o ler, a capacidade de Sonhar, de gerar Amor próprio e Autonomia.


O livro De uma mulher para mulheres que amam demais é pensado para as mulheres que se maltratam e deixam maltratar emocionalmente e psicologicamente, numa procura incessante de um «amor impossível de conto de fadas» em que continuam a acreditar que o homem que encontraram é o seu príncipe fantasiado desde sempre. Mesmo que comece a surgir o sapo por trás das vestes principescas, a crença é que são sempre elas as culpadas dessa transformação! Assim, suportam e submetem-se por culpa e por se amarem de menos.

 

“De uma Mulher para Mulheres que Amam Demais” é para mim a confirmação de que quase todas nós em algum momento da nossa vida (e muito por “culpa” dos Contos de Fadas) amamos demais, mas que também, temos a possibilidade de fazer diferente e não nos anularmos, pois, o Amor não é isso!

 

Deixe-me uma mensagem

logo Debora ADfooter-07

2021 © Débora Água-Doce